CUT TO > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > EM DIA DE LUTA, TRABALHADORES DENUNCIAM O GOLPE NA PREVIDÊNCIA

Em dia de luta, trabalhadores denunciam o golpe na Previdência

11/12/2017

Nas ruas e aeroportos, no campo e na cidade, trabalhadores e trabalhadoras protestam contra o fim da aposentadoria

Escrito por: Walber Pinto

Os trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade realizam esta semana atos em todo o Brasil contra a reforma da Previdência – ver no final do texto atos realizados hoje e programados para amanhã.

Nesta segunda-feira (11), a Contag liderou atos em várias cidades do Brasil para denunciar como os agricultores familiares e assalariados rurais continuam sendo prejudicados com a nova proposta da reforma da Previdência do governo ilegítimo e golpista de Michel Temer (PMDB-SP), apesar do governo dizer que está combatendo privéligios.

Se aprovada, a reforma será tão nociva e devastadora para os trabalhadores quanto a primeira proposta que não chegou sequer a ser votada depois que a classe trabalhadora foi às ruas, fez greve geral e demonstrou total rejeição. É o fim da aposentadoria para milhões de brasileiros, em especial os que trabalham no campo. “É a volta da miséria no Brasil”, afirma a vice-presidente da CUT, Camen Foro.

Para Carmen, “a manutenção das regras da Previdência Rural pode definir se o Brasil volta ou não a fazer parte do mapa da fome”. A saída é a resistência, a luta, como orientou a direção nacional da CUT na última sexta-feira (8). Em nota distribuída para todas as CUTs, sindicatos, federações e confederações, a secretaria-geral disse que a prioridade da Central é a luta para impedir a aprovação da reforma da previdência.

“Não deixaremos que acabem com a aposentadoria”, diz a nota que orienta os dirigentes, a militância e a base a permanecer em estado de alerta, realizar mobilizações e paralisações durante todo o mês de dezembro. E no dia 13, faremos grandes atos nas capitais para manifestar nossa posição contra o governo golpista e sua agenda contrária aos interesses populares.

A Contag, que já estava fazendo manifestações em Brasília, foi às ruas de diversas cidades do Brasil nesta segunda para protestar, alertar a população para o que está acontecendo.

Para Carmen Foro “a jornada de luta que a Contag está fazendo esta semana é um exemplo da luta para barrar a retirada de direitos da classe trabalhadora”.

“A entidade”, explica Carmen, “tem capilaridade nacional, está em mais de 5 mil municípios e suas orientações e alertas podem chegar em qualquer lugar”.

“Há uma força importante neste processo de mobilização porque o povo fez muita assembleia nas câmaras de vereadores, pressionou prefeitos, foi na região do parlamentar”, enfatizou a dirigente, lembrando todo o trabalho feito desde que o ilegítimo Temer apresentou a primeira proposta de reforma da Previdência tão cruel como a nova proposta.

Atos pelos estados

Em Teresina, no Piauí, o protesto dos trabalhadores e trabalhadoras fechou a Avenida Frei Serafim, principal via de acesso ao centro da capital, na manhã desta segunda-feira (11). Agricultores familiares dos municípios de Curimatá, Agricolândia, Cristino Castro, Campo Maior, Canto do Buriti, entre outros, participaram da mobilização.

Na divisa entre Petrolândia e Jatobá, no sertão de Pernambuco, cerca de dois mil agricultores familiares dos Projetos de Irrigação de Itaparica ocuparam, durante a madrugada, as dependências da Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga, com o apoio da Coordenação do Polo Sindical e Comissões de representantes civis do projeto.

No aeroporto Eurico de Aguiar Salles, em Vitória –ES, trabalhadores e trabalhadoras rurais realizaram uma grande manifestação contra a "reforma" da Previdência proposta pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

Em mobilização contra a atual proposta de reforma da Previdência, milhares de trabalhadores e trabalhadoras rurais se concentraram na Praça da Estação, no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, para afirmarem que são contra o fim do direito à aposentadoria.

Na tarde desta segunda-feira (11), atos aconteceram nas cidades de Bragança e Capitão Poço, no nordeste do Pará, a 220 km de Belém.

No aeroporto internacional de Brasília, a Contag e trabalhadores e trabalhadoras rurais do Distrito Federal receberam os deputados que desembarcavam no aeroporto com apitaço para protestar contra a proposta de Previdência que prejudica os rurais.

Em Pernambuco, no bairro Recife Antigo, aconteceu nesta tarde, no Paço Alfândega, uma convocatória e um ato público para denunciar o governo ilegítimo de Temer, que representa somente os interesses da classe dominante brasileira, dos banqueiros e das multinacionais. O recado foi dado: os parlamentares que votarem a favor da reforma não serão eleitos em 2018. 

No agreste central de Pernambuco também teve ato contra a reforma da Previdência, organizado pelo Sindicato de Riacho das Almas, que contou com a presença de trabalhadores e trabalhadoras rurais e diversos dirigentes da Central.

Dia 12
A CUT-RS e centrais sindicais realizam novo protesto contra a reforma da Previdência do golpista de Michel Temer (PMDB) nesta terça-feira (12), às 5h, no saguão de embarque do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre.

Em Santa Catarina, a CUT e sindicato filiados farão panfletagem e uma roda de conversa com a população para alertar os riscos do fim da aposentadoria, na Praça Nereu Ramos, no município catarinense de Criciúma, por volta das 14h.

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista

#AnulaReforma

RÁDIO CUT

Copyright © 2013 CUT Central Única dos Trabalhadores - TO
Quadra 103 Norte, Alameda NO 11, Lote 11, Plano Diretor Norte - Palmas/TO - CEP 77001-036 - Tel.: (55 63) 3225-6040